13
mar

Chéquia é a nova designação oficial da República Checa

A Organização das Nações Unidas oficializou a mudança do nome alternativo da República Checa para Chéquia. A confirmar-se a sua permanência na Eurovisão, o país deve subir ao palco da próxima edição com a nova designação.

Na imagem, a capital Praga (República Checa)

Na imagem, a capital Praga (República Checa)

Depois do projeto de lei ter sido aprovado no parlamento checo, cuja notícia pode recordar AQUI, a Organização das Nações Unidas (ONU) oficializou, durante o dia de ontem, o novo nome oficial da República Checa: Chéquia. Segundo os responsáveis da iniciativa, a mudança deve-se à dificuldade de introduzir o nome do país em etiquetas, rótulos e camisolas de desporto, entre outros.
Miloš Zeman, presidente do país, e Bohuslav Sobotka, primeiro-ministro checo, declaram, num comunicado conjunto com outras entidades, que “recomenda-se o uso da palavra única Chéquia em línguas estrangeiras a menos que seja necessário usar o nome oficial do país: República Checa.
No entanto, para a maioria dos países a mudança não é radical: alguns já se referiam à República Checa como Chéquia, apesar do termo nunca ter sido oficializado; apenas as línguas portuguesa, espanhola, francesa, italiana e turca resistiam ao uso desse termo, que remonta à entidade nacional usada desde o século XVII.  A República Checa nasceu em 1993 aquando da divisão da Checoslováquia, país que deu também origem à Eslováquia, cujo nome oficial é República Eslovaca.
Estreante desde 2007, a Chéquia participou em cinco ocasiões no concurso europeu. Em 2016, representada por Gabriela Gunčíková e o tema ‘I Stand’, o país conquistou o primeiro apuramento para a Grande Final, onde terminou na 25.ª posição com 41 pontos, podendo recordar de seguida a sua atuação. A confirmar-se a sua participação em 2017, esta será a primeira vez que o país subirá ao palco sob a nova designação oficial.
Fonte: PragueMorning l/Imagem: BBC / Vídeo: eurovision.tv e EscPortugal
07
mar

Garoto autista desenha mapa-múndi no quadro consultando só à memória

Garoto de 11 anos com autismo impressiona ao desenhar no quadro da sala o mapa-múndi completo apenas usando sua memória como referência.

FOTO: REDDIT/BOBITIS

Um americano de 11 anos com autismo caminhou até à frente de sua sala de aula, em uma escola de Nova York, e surpreendeu os colegas ao desenhar um perfeito mapa-múndi na lousa. Detalhe: foi tudo de memória. A imagem da cena viralizou no fórum Reddit, onde os usuários comentaram sobre as impressionantes fronteiras e traçados que ele desenhou. Continue lendo

27
fev

Nasa anuncia descoberta de 7 planetas parecidos com a Terra

Três desses planetas estão na zona habitável. A expectativa é que eles possam ter oceanos de água em forma líquida

This artist’s concept appeared on the February 23rd, 2017 cover of the journal Nature announcing that the TRAPPIST-1 star, an ultra-cool dwarf, has seven Earth-size planets orbiting it. Any of these planets could have liquid water on them. Planets that are farther from the star are more likely to have significant amounts of ice, especially on the side that faces away from the star.
The system has been revealed through observations from NASA’s Spitzer Space Telescope and the ground-based TRAPPIST (TRAnsiting Planets and PlanetesImals Small Telescope) telescope, as well as other ground-based observatories. The system was named for the TRAPPIST telescope.
NASA’s Jet Propulsion Laboratory, Pasadena, California, manages the Spitzer Space Telescope mission for NASA’s Science Mission Directorate, Washington. Science operations are conducted at the Spitzer Science Center at Caltech in Pasadena. Spacecraft operations are based at Lockheed Martin Space Systems Company, Littleton, Colorado. Data are archived at the Infrared Science Archive housed at Caltech/IPAC. Caltech manages JPL for NASA.

A Nasa anunciou  no dia 22/02/2017  que encontrou o primeiro sistema solar com sete planetas de tamanho similar ao da Terra pela primeira vez na história. O sistema foi encontrado a cerca de 39 anos-luz de distância–uma distância relativamente pequena em termos cósmicos. Dos sete planetas, três estão dentro de uma zona habitável, onde é possível ter água líquida e, consequentemente, vida. Os astros mais próximos do seu sol devem ser quentes demais para ter água líquida e os mais distantes devem ter oceanos congelados. Continue lendo

03
fev

Achados restos de um continente perdido sob o oceano Índico

Cientistas encontram junto à ilha Maurício o rastro do supercontinente Gondwana

Ilhas Mauricio

Sob as águas cristalinas que rodeiam as ilhas Maurício jazem há milhões de anos os restos de um continente perdido, que nada tem a ver com os devaneios da Atlântida. Um grupo de cientistas confirmou ter localizado sob o oceano Índico os rastros da desintegração do supercontinente Gondwana, há 200 milhões de anos, um fato que desenhou a atual face da Terra. A descoberta ocorreu a partir da presença de rochas de zircão com três bilhões de anos de idade na superfície de Maurício – uma ilha vulcânica jovem, de apenas nove milhões de anos. Isso não era normal. Continue lendo