21
maio

Avião com 114 pessoas a bordo cai em Havana; há 3 sobreviventes

Um avião alugado pela Cubana de Aviación com 114 pessoas a bordo e tripulação estrangeira caiu nesta sexta-feira (18) nas imediações do aeroporto internacional de Havana. Apenas três pessoas sobreviveram, informaram fontes oficiais.

O Boeing 737 caiu momentos depois da decolagem em Havana, capital de Cuba, com 114 pessoas a bordo entre passageiros (incluindo um bebê e quatro crianças) e tripulantes, todos de nacionalidade estrangeira.

Nas imediações do aeroporto José Martí observava-se uma intensa coluna de fumaça e várias dotações de bombeiros, polícia e assistência médica. O avião iniciava um voo doméstico para Holguín. Ao que indica, a bordo seguiam 105 passageiros e 9 membros da tripulação.

Segundo a CubaTV, o Boeing 737 foi alugado pela companhia aérea cubana de aviação da Blune Panorama Airlines, e caiu em uma área agrícola perto do aeroporto.

A origem do acidente ainda está sendo apurada, tendo sido aberto inquérito para apurar as causas da queda do dispositivo, que tinha sido fretado pela companhia cubana a uma pequena transportadora aérea mexicana chamada Damojh.

No local do acidente, o presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, afirmou que o desastre teria causado um “número elevado” de vítimas. “Um lamentável acidente aéreo aconteceu. As notícias não são animadoras, parece que há um número elevado de vítimas”, disse Diaz-Canel, em declarações a jornalistas presentes no local do acidente.

“Existe um número elevado de pessoas que morreram. As coisas estão organizadas, as chamas foram apagadas e os restos mortais estão sendo identificados”, disse o presidente cubano, Miguel Diaz-Canel, que esteve no local do acidente.

As autoridades mexicanas anunciaram que o Boeing 737-201 que caiu nesta sexta em Cuba, com 114 pessoas a bordo, foi construído em 1979, explicando que o avião foi alugado pela companhia estatal cubana.

O avião caiu momentos depois da decolagem do aeroporto Internacional José Martí, em Havana, com 105 passageiros e nove membros da tripulação, informaram as autoridades no local.

A tripulação era formada por estrangeiros. De acordo com as informações da imprensa oficial, a Damojh tem mais de 15 anos de experiência.

Quatro sobreviventes foram transportados para o hospital de Havana e três deles continuam vivos”, afirmou o diretor do hospital, Martinez Blanco, em declarações à televisão estatal cubana, com informações que estão em estado crítico.

Entre as vítimas, havia um bebê de 2 anos e mais quatro crianças.

As autoridades ainda não confirmaram oficialmente o número de vítimas. Os familiares das pessoas a bordo do avião estão sendo encaminhadas para uma área privada do aeroporto em Havana, enquanto aguardam informações.

Cuba decretou dois dias de luto na sequência do acidente. “O Conselho de Estado da República de Cuba decidiu decretar luto oficial desde as 6h (locais) do dia 19 de maio até a meia-noite de 20 de maio”, informou a mídia estatal.

 

Fonte: Agência Brasil

 

Deixe uma resposta