Arquivos da categoria: Atualidades

02
fev

Quando migrar é vontade. Quando migrar é preciso.

 

Captura de Tela 2016-02-02 às 20.41.38

Disponível em: http://noticias.uol.com.br/album/2015/04/20/crise-de-imigracao-na-europa.htm#fotoNav=308

Por Guilherme Vilela, professor de Geografia da Rede Chromos de Ensino

Deixar o seu lugar de moradia, especialmente quando é também seu local de nascimento, não é uma decisão fácil. A relação dos grupos humanos com o espaço, sobretudo após a sedentarização das sociedades, ficou cada vez mais estreita. À medida que o homem modificava o espaço, este também se mostrou responsável por inserir no sujeito características do lugar que ocupa. Assim, a relação sociedade-meio é um forte elo entre as duas partes.

Deixar para trás toda uma história construída em determinado território, distanciar-se de amigos e entes queridos é uma realidade que se observa em vários países do mundo, principalmente naqueles em que as condições de vida são precárias ou vivem situações de instabilidade, ocasionadas por conflitos ou catástrofes naturais.

Estas duas situações originam os principais tipos de movimentos migratórios. De um lado os MIGRANTES VOLUNTÁRIOS (aqueles que buscam melhores condições de vida), do outro, os MIGRANTES FORÇADOS -REFUGIADOS- (aqueles que se deslocam para fugir de conflitos ou quando são atingidos por grandes catástrofes naturais).

Continue lendo

31
jan

Reeditando o passado: nova crise do petróleo?

petroleo

(Foto: Reuters)

No final de 2015 o preço do barril de petróleo começou a atingir valores que ligaram a luz de alerta dos principais produtores mundiais. Cotado próximo de US$30, 00 o barril (em dezembro de 20015), os países da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), a maior parte deles localizados no Oriente Médio, passaram a buscar estratégias para realavancar as vendas, como por exemplo, aumentando o comércio dessa importante commodity mineral com a China, e outros países do Sudeste Asiático, como a Coreia do Sul.

barril-petróleo

A estratégia, porém, começou a apresentar problemas quando a economia chinesa passou a apresentar instabilidades que até então não haviam sido observadas, principalmente com a desaceleração do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto).

Algumas perguntas surgem nesse momento:

Continue lendo

17
maio

Redes sociais e as causas humanitárias


redes sociais

Por Daniela Matos Rezende, colaboradora do Mundo Geográfico.

No dia 25 de abril de 2015, um terremoto de magnitude 7,8 atingiu o Nepal, um país situado no sul da Ásia e até então pouco conhecido mundialmente. As consequências do desastre foram devastadoras e ao contrário do que se pensa, resultaram não só de causas naturais, mas também econômicas e sociais.

Localizado entre a China e a Índia, o Nepal é um país que possui duas realidades: de um lado, paisagens geográficas e templos importantes (considerados patrimônios da humanidade) que são responsáveis por atrair grande número de turistas. De outro, altos índices de pobreza e más condições econômicas e sociais que refletem diretamente no retrato de sua população.

Continue lendo

28
jan

Uruguai: da simplicidade à riqueza

paises-uruguai-bandeira-618

Fala, galera!!

Depois de um tempo distante das atividades, estou de volta! Aproveito para parabenizar todos os aprovados no Enem/Sisu 2014/2015! Aos que bateram na trave, estamos juntos em 2015, com muita garra e estudo chegaremos lá também!

Entre os dias 03 e 14 de janeiro visitei o Uruguai, nosso pequeno vizinho em área e população, mas com uma cultura, pessoas e paisagens fantásticas! Por isso gostaria de registrar algumas das minhas impressões.

Desde 2010 o Uruguai é governado por José (ou Pepé) Mujica, presidente que deu o que falar após decisões polêmicas como a legalização do consumo de cannabis sativa (vulgo, maconha) pelos uruguaios (não residentes não tem a mesma autorização, sob a alegação de contenção do tráfico. Outra decisão que chamou a atenção do mundo pelo pioneirismo foi a legalização do casamento homo-afetivo, primeiro país a fazê-lo na América do Sul.

Por outro lado, Mujica também ficou conhecido mundialmente pelo seu estilo de vida simples, abdicando da vida no palácio presidencial, de carros modernos com motoristas, e principalmente, de boa parte do seu salário, aproximadamente R$ 28 mil , que é repassado quase integralmente à instituições de caridade.2015-01-05 11.26.05

O lado progressista uruguaio fica evidente ao andar pelas ruas da capital Montevidéu, uma cidade linda, as margens do rio da Prata, que pertence a segunda maior bacia hidrográfica da América, formada pelo encontro de três rios que nascem no Brasil: Paraná, Uruguai, e Paraguai. As margens do rio fica uma grande avenida (ou ramblá), a principal da cidade. Resolvi caminhar por ela ao anoitecer, que em virtude da latitude mais elevada, do Solstício de Verão e do Horário de Verão, ocorria por volta de 21h e 20 min!

Cópia de 2015-01-05 09.34.09 O que chamou minha atenção foi a grande quantidade de pessoas sentadas em um longo calçadão (na orla há largos bancos), que conversavam, tocavam violão, riam, brincavam, munidos sempre do Chimarrão. Nada de pessoas aos celulares, nada de selfies, apenas pessoas que curtiam um momento diante da bela paisagem do rio da Prata.

2015-01-04 15.13.41

Em conversa com taxistas, pessoas na rua, percebi o quanto esse povo é afetuoso, e principalmente bastante simples do jeito de viver, sem extravagâncias, sem roupas de marca, sem grosserias típicas das grandes cidades. A exceção fica por conta de uma outra cidade uruguaia, Punta del Este, enclave de riqueza e ostentação, assunto para outro post!

A economia uruguaia é extremamente dependente da pecuária bovina de corte, ou seja, da exportação de carne. Entretanto, a agricultura, a atividade portuária, e o turismos são atividades complementares. Com uma população de 3,4 milhões de pessoas, o Uruguai apresenta um IDH alto, 0,790 (o IDH do Brasil é 0,744), e uma taxa de analfabetismo de apenas 2%.

No próximo post falarei mais do nosso querido vizinho Uruguai!

Forte abraço!

Léo!