Arquivos da categoria: Atualidades

10
out

5 maneiras das empresas ajudarem na mobilidade urbana das metrópoles brasileiras

por Débora Spitzcovsky Fonte: Planeta Sustentável
Para Rachel Biderman, diretora do instituto de pesquisa ambiental WRI no Brasil, “As soluções de mobilidade urbana devem vir de todos os atores da sociedade e, principalmente, das empresas, que podem fazer muito nesse sentido”

__derlansoares_3

Engarrafamentos, poluição, barulho, transporte público de má qualidade… Quando o assunto é mobilidade urbana, as críticas daqueles que vivem nas metrópoles brasileiras são várias e, se nada for feito, o problema – que já é grande – pode se intensificar muito nos próximos anos. Dados da Organização das Nações Unidas apontam que, até 2050, a população mundial ultrapassará os nove bilhões e 75% das pessoas viverão em áreas urbanas. Como consequência, o número de carros nas grandes cidades deve dobrar nos próximos 30 anos.

A questão é urgente e, por isso mesmo, foi o tema da edição 2013 do Exame Fórum de Sustentabilidade, que aconteceu em 19 de novembro, em São Paulo. “Pela gravidade da situação, não podemos mais esperar os governos agirem. As soluções de mobilidade urbana devem vir de todos os atores da sociedade e, principalmente, das empresas, que podem fazer muito nesse sentido”, afirmou Rachel Biderman, diretora do instituto de pesquisa ambiental WRI no Brasil. Continue lendo

09
out

Urbanização e seus desdobramentos

Fala, galera! Hoje começo a série o “Top 5 da Geografia no Enem”, irei comentar e tirar dúvidas sobre os assuntos que mais são abordados dentro da matriz de competências e habilidades do Enem. E para começar, vamos falar sobre a posição 5, a URBANIZAÇÃO e seus desdobramentos! Geo Top5 Continue lendo

07
set

Endividados “si, pero no mucho”: a crise argentina

a agentina em criseA Argentina enfrenta uma batalha jurídica em torno dos pagamentos de suas dívidas, que pode levar o país a dar um novo calote em seus credores.

No fim de junho, o depósito de US$ 1 bilhão  feito pela Argentina a credores da dívida (que recebiam em parcelas) foi  considerado “ilegal” e bloqueado pelo juiz Thomas Griesa, dos Estados Unidos. Os argentinos só podem pagar essa parcela, que vence em 30 de julho, quando acertarem o pagamento a outros credores que ganharam na Justiça o direito de receber o valor integral dos títulos da dívida.

José Maria de Souza Júnior, professor de Relações Internacionais das Faculdades Rio Branco, diz que a disputa é apenas mais uma das instabilidades que a Argentina vem sofrendo desde o megacalote da dívida pública em 2001.

 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A CRISE

Continue lendo