Arquivos da categoria: Geografia Geral

24
jun

UFBA cria Programa de Bolsas Milton Santos voltado à graduação e pós

miltonsantos
Recursos virão de doações da viúva do geógrafo

Estudantes de graduação e de pós-graduação da Universidade Federal da Bahia poderão se beneficiar com bolsas de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado, financiadas com recursos do Programa de Bolsas Milton Santos, que será lançado às 17h, desta sexta-feira (17/06).  A cerimônia, que acontece na antessala do Gabinete do Reitor, contará com a assinatura do Termo de Doação pelo Reitor João Carlos Salles e pela viúva do professor Milton Santos, Sra. Marie-Hélène Tiercelin Santos, que doará os fundos para o financiamento de 10 bolsas de Iniciação Científica, 3 bolsas de Mestrado e 1 bolsa de doutorado, sendo que 5 delas sempre serão destinadas à área de Geografia. Continue lendo

14
jun

Entenda o que é o ANTROPOCENO

Antropoceno

 

No final de abril, um grupo internacional formado por geólogos, arqueólogos, geoquímicos, oceanógrafos e paleontólogos participou de um encontro em Oslo, na Noruega. O objetivo inicial da reunião, que fez sentar à mesma mesa pesquisadores de áreas tão distintas, era consolidar uma proposta a ser apresentada em agosto na África do Sul para marcar o início do processo de reconhecimento oficial de que a Terra vive uma nova época geológica: o Antropoceno, a era dos seres humanos.

Continue lendo

07
jun

Estudantes brasileiros projetam base na Lua com orientação da NASA

nasa

A EQUIPE DE UNIVERSITÁRIOS QUE PROJETOU A BASE LUNAR (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Estudantes brasileiros projetam base na Lua com orientação da NASA

Um clima de missão cumprida pairava no ar do auditório da Faculdade de Engenharia de Sorocaba (FACENS) na tarde desta terça-feira (31), quando estudantes e professores contaram para cerca de 50 pessoas como foi sua participação em um projeto internacional da NASA, organizado desde 2011.

A sensação é merecida: entre os 14 times envolvidos nesta edição, de diversas nacionalidades, os sete alunos da instituição foram os únicos que ainda cursavam a graduação — todos os outros participantes eram pelo menos mestres ou doutores. A experiência acadêmica dos jovens pode até ser pequena, mas eles esbanjaram comprometimento e dedicação. E isso, é claro, deixou o pessoal da NASA bastante impressionado. Continue lendo

01
jun

Sonda descobre em cometa ingredientes fundamentais para a vida

Sonda descobre ingredientes fundamentais para a vida num cometa

Sonda descobre ingredientes fundamentais para a vida num cometa

Cientistas há muito debatem a possibilidade dos ingredientes fundamentais para a vida terem chegado ao nosso planeta através de cometas ou asteroides. Uma nova descoberta sobre a “atmosfera difusa” do cometa em que se encontra a sonda Rosetta pode dar crédito a essa história.

A Agência Espacial Europeia anunciou na sexta-feira (27) que a sonda Rosetta descobriu alguns dos ingredientes fundamentais para a vida no cometa 67P, incluindo fósforo e o aminoácido glicina.

Assim, é possível que o impacto de pequenos corpos em uma Terra em formação “[aumentaram] drasticamente a concentração de compostos químicos relacionados à vida devido ao impacto em um corpo aquático fechado,” de acordo com o artigo publicado na Science Advances.

A glicina foi encontrada em 2006 em amostras coletadas do cometa Wild-2, mas a “possível contaminação terrestre” fez a análise ficar complicada de ser realizada. Os cientistas elogiaram o recente evento devido à natureza limpa das amostras.

“Essa é a primeira detecção inequívoca de glicina em um cometa,” disse Kathrin Altwegg, investigadora principal do instrumento que fez as medições.

A glicina é normalmente encontrada em proteínas, enquanto o fósforo é fundamental para a formação do DNA. No artigo, os cientistas também disseram ter encontrado outros compostos orgânicos, como sulfeto de hidrogênio e cianeto de hidrogênio.

As descobertas da Rosetta são importantes por causa da natureza imutável dos corpos celestes como cometas. Em contraste, a Terra atravessou algumas mudanças drásticas desde a sua formação há bilhões de anos.

“O ponto mais importante é que o cometa não mudou nada em 4,5 bilhões de anos: eles nos oferecem acesso direto a alguns dos ingredientes que acabaram na sopa pré-biótica que resultou na origem da vida na Terra,” diz o co-autor do estudo Hervé Cottin.

[Agência Espacial Europeia, Science Advances]

Foto: AP Images