02
maio

O mundo terá 41 megacidades em 2030.

Um relatório interno produzido pela seguradora Allianz, em nível global, afirma que, em 2030, dois terços do mundo serão cidades com mais de 10 milhões de habitantes e serão formadas 41 megacidades. Atualmente, há 29 megacidades e metade da população mundial vive em áreas urbanas.

A seguradora estima que até 2030, São Paulo e o Rio de Janeiro – que já possuem o status de megacidades – deverão ganhar, aproximadamente, 2 milhões de habitantes cada, e nenhuma outra cidade brasileira deve entrar na lista.

O estudo ainda afirma enquanto Londres, Nova York e Paris ganharão mais de 1 milhão de habitantes cada, Tóquio e Osaka – no Japão – serão menores do que hoje. Por outro lado, Bogotá, na Colômbia, Bangcoc (Tailândia) e Johannesburgo, na África do Sul, devem ser algumas das cidades a entrarem na lista de megacidades.

Segundo o documento, nota-se o surgimento de uma nova categoria urbana: as Gigacidades, uma super-cidade com mais de 50 milhões de habitantes.

O grande desafio das megacidades será inovar e criar soluções para atender o crescimento populacional sem prejudicar o meio ambiente. Entre as soluções propostas pelo documento estão: os telhados verdes, o uso de drones para entregar pacotes pequenos e de placas solares na frente de um edifício, e casas feitas por impressora 3D.

Para ler o relatório “O estado da megacidade: as maiores cidades mundiais moldando o nosso futuro” (em tradução livre) na íntegra (em inglês), clique aqui.

 

Publicado originalmente no Estadão, com informações da Allianz.

Deixe uma resposta