16
ago

Os 100 anos do Canal do Panamá

Ship_Providence_Bay_at_panama_canal

Há cem anos o Canal do Panamá era cruzado pela primeira vez. Essa obra de engenharia fantástica tem total relação com a Geografia. Temos que lembrar que antes de 1914, todos os navios mercantes eram obrigados a contornar a América para cruzá-la do Atlântico para o Pacífico, e vice-versa. É importante destacar que a construção do canal foi concluída pelos Estados Unidos, apesar de iniciada pela França (que já havia construído outro famoso canal, o de Suez). O fracasso dos franceses significou não só uma oportunidade comercial única para os estadunidenses, mas também uma oportunidade de reforçar a Doutrina Monroe (criada no século XIX), que baseia-se no artefato ideológico: “a América para os americanos”.

Apesar da grande riqueza gerada pelo canal, tanto aos Estados Unidos, quanto do próprio Panamá, após 1999, com a devolução do controle para aos mãos panamenhas, não repercutiram em melhorias nas condições sociais do país.

 

Forte abraço!

Léo!

 

 

06
ago

Alter do Chão: o oceano subterrâneo na Amazônia

A Amazônia possui uma reserva de água subterrânea com volume estimado em mais de 160 trilhões de metros cúbicos, afirmaram pesquisadores durante a 66ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que terminou no dia 27 de julho de 2014, no campus da Universidade Federal do Acre (UFAC), em Rio Branco.

Amazon - Brazil, 2011. ©Neil Palmer/CIAT

Amazon – Brazil, 2011.
©Neil Palmer/CIAT

Provavelmente, trata-se do maior aquífero do mundo. O volume é 3,5 vezes maior do que o do Aquífero Guarani – depósito de água doce subterrânea que abrange os territórios do Uruguai, da Argentina, do Paraguai e principalmente do Brasil, com 1,2 milhão de quilômetros quadrados (km2) de extensão.

Continue lendo

03
ago

2014, ano de El Niño?

Fala, galera!!

el-nino

Tudo indica que sim! Essa semana expliquei em algumas das minhas turmas o fenômeno El Niño, que basicamente está ligado ao aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico equatorial. Essa mudança térmica acaba por  bipartir a circulação de ventos que existe entre a costa oeste da América do Sul, e a costa leste da Ásia e Oceania. Entre as principais consequências do El Niño, estão o agravamento da seca sertaneja e a redução do volume de chuvas na Amazônia Oriental. Abaixo, dois vídeos bem interessantes sobre o assunto!

 

 

 

Forte abraço,

Léo!

30
jul

O papel dos BRICS no Mundo

14664765842_a61b539042_k

Há 13 anos, em 2001, o economista britânico Jim O`Neill, do banco Goldman Sachs (um dos maiores do mundo) ao escrever um artigo para o jornal The New York Times apontou quatro países emergentes como aqueles protagonistas no cenário econômico mundial. Brasil, Rússia, China e Índia,  ou  BRIC`s, uma alusão clara a sustentação da economia mundial (bric, em inglês quer dizer tijolo) passaram a realizar reuniões periódicas, com o intuito de discutir medidas econômicas conjuntas.

Em 2011, a África do Sul foi integrada ao grupo, principalmente por se tratar do país mais desenvolvido do continente Africano, e por abrigar importantes reservas minerais. Dessa forma, o BRIC virou BRICS. A grande dúvida quando falamos desse grupo de países, é mas afinal, o que ele tem de tão especial?

Continue lendo