01
out

21 mapas que deixarão você coçando a cabeça

Estudar mapas nem sempre é algo fácil dentro de sala de aula. Mas atualmente, com as tecnologias disponíveis no mundo, estudar mapas pode ser algo genial. Você não vai encontrar esses mapas do mundo nos livros didáticos:

1. A verdadeira dimensão da África.

Size Africa

Continue lendo

30
set

Cúpula do Clima de NY, uma divisora de águas

O encontro mudou para sempre a forma como o clima será tratado pela política internacional, segundo jornalista e professor do Grantham Research Institute da London School of Economics

por Suzana Camargo, do Blog do Clima – Planeta Sustentável

Ban Ki-moon durante discurso na Cúpula do Clima

Não, não foi assinado nenhum grande acordo mundial! A reunião entre os principais líderes globais, que aconteceu esta semana nas Nações Unidas, em Nova York, e debateu o problema das mudanças climáticas não resultou em um documento que irá obrigar os países a reduzir suas emissões. Mas nada será como antes, depois da Cúpula do Clima.

Segundo artigo publicado pelo The Guardian, o “encontro de Ban Ki-moon” – como define o bem humorado e otimista autor, Michael Jacobs – mudou para sempre a forma como o clima será tratado pela política internacional.

Continue lendo

07
set

Endividados “si, pero no mucho”: a crise argentina

a agentina em criseA Argentina enfrenta uma batalha jurídica em torno dos pagamentos de suas dívidas, que pode levar o país a dar um novo calote em seus credores.

No fim de junho, o depósito de US$ 1 bilhão  feito pela Argentina a credores da dívida (que recebiam em parcelas) foi  considerado “ilegal” e bloqueado pelo juiz Thomas Griesa, dos Estados Unidos. Os argentinos só podem pagar essa parcela, que vence em 30 de julho, quando acertarem o pagamento a outros credores que ganharam na Justiça o direito de receber o valor integral dos títulos da dívida.

José Maria de Souza Júnior, professor de Relações Internacionais das Faculdades Rio Branco, diz que a disputa é apenas mais uma das instabilidades que a Argentina vem sofrendo desde o megacalote da dívida pública em 2001.

 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A CRISE

Continue lendo

16
ago

“MIST”, os novos BRICS?

441451_NpAdvMainFea

 

O Mist, que reúne México, Indonésia, Coreia do Sul e Turquia, cresce a olhos vistos e conquista o favor de investidores internacionais. Os mercados financeiros gostam de modas e siglas. A marca Bric -Brasil, Rússia, Índia e China- foi cunhada em 2001 pelo banco Goldman Sachs, com grande sucesso. Mas a coqueluche do momento é o Mist.

O novo acrônimo se refere a México, Indonésia, Coreia do Sul (cujo nome, em inglês, começa com “s”) e Turquia. A novidade tem substrato econômico: em 2012, até o início de agosto, os mercados acionários do Mist acumulavam uma alta de 12%, contra apenas 1,5% dos Brics (acrescida do “s” de África do Sul).

Continue lendo