Arquivo da tag: Continentes

03
abr

Cratera na África pode confirmar teoria da divisão do continente em dois

As discussões na comunidade científica sobre a forma como o continente africano se divide em dois continentes foram reavivadas depois de, no dia 19 de março, ter aparecido no Quênia uma gigantesca fissura, que rasgou ao meio um vale e cortou uma estrada importante da região do Narok, no oeste do país.

A enorme fissura, com vários quilômetros de comprimento, tem cerca de 15 metros de profundidade e mais de 20 de largura, mas não é o primeiro fenômeno desse tipo que se manifesta no continente africano. Há dezenas ou centenas de pontos fracos ao longo do chamado Grande Vale de Rift, que atravessa o continente do Chifre da África, na Somália, até Moçambique.

A formação, também conhecida como Vale da Grande Fenda, é um complexo de falhas tectônicas criado há cerca de 35 milhões de anos com a separação das placas tectônicas africana e arábica, e se estende por cerca de 5 mil km no sentido norte-sul, com largura que varia entre 30 e 100 km e uma profundidade de centenas a milhares de metros. Continue lendo

05
maio

Como foram nomeados os continentes?

Como foram nomeados os continentes?
Gabriel David R. Botelho, Manaus, AM

Ásia vem do acádio asu (“suba”, em português), em referência à terra onde o Sol se levanta. Os romanos nomeavam assim a capital da Lídia – na atual Turquia – e, mais tarde, o continente oriental.

Oceania vem das filhas de Oceano, um dos 12 titãs da mitologia grega, e foi batizada pelo dinamarquês Conrad Malte-Brun no século 19.

Europa também teria vindo do acádio – língua falada na atual Turquia por volta de 1000 a.C. No caso, de erebu, que denota a terra onde o Sol se põe. Continue lendo

28
mar

Placas tectônicas podem se mover 20 vezes mais rápido do que se pensava

Pesquisa mostra que quando atingem seu potencial máximo, as placas se movem tão rápido quanto as nossas unhas crescem

(FOTO: REPRODUÇÃO/SASCHA BRUNE)

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Sydney, na Austrália, mostra que as placas tectônicas podem se mover 20 vezes mais rápido do que se acreditava até então.

Continue lendo