28
out

Questões ambientais contemporâneas

Questões ambientais contemporâneas.

Fala, galera!! Seguindo a sequência do Top 5 do Enem eis o 3° lugar, as questões ambientais contemporâneas!

Quando pensamos nas principais questões ambientais no mundo atual, logo lembramos daquele dia muito quente quando nos deparamos com aquela impressão de que “realmente o planeta está ficando mais aquecido”. Mas antes de falarmos sobre o famoso “aquecimento global” entre outras questões ambientais, temos que abordar alguns pontos.

Sem título

1a Parte

 Quando as discussões ambientais começaram?

Os dados mais alarmantes sobre as mudanças climáticas começaram a serem divulgados ao final do anos 60. Um pequeno grupo de especialistas do famoso MIT (Massachusetts Institute of Technology, EUA)  começa a defender que o controle do crescimento da população era fundamental para reduzir os impactos no meio ambiente (Ecomalthusianos). Em 1972, ocorre a primeira conferência organizada pela ONU para discutir os impactos das ações humanas sobre o meio ambiente e se haveria possibilidade de conciliar o crescimento econômico com o uso sustentável  dos recursos naturais. 20 anos depois, no Rio de Janeiro, é realizada uma nova conferência , a Rio-92 (ou Eco-92). Essa  reunião é considerada até hoje um marco nas discussões ambientais principalmente pela assinatura de um documento chamado “Agenda 21”. Este documento aborda medidas que deveriam ser adotadas pelos países participantes da conferência para possibilitar o desenvolvimento sustentável, não afetando gerações futuras.

 Escala global, regional e local

Para entender as principais questões  ambientais é necessário agrupá-las de acordo com a escala de abrangência de seus efeitos. O aquecimento é GLOBAL, já as chuvas ácidas  são REGIONAIS, ou seja, se concentram em uma determinada região do globo (no caso, Europa Ocidental e América do Norte) e as ilhas de calor são LOCAIS e afetam a vida das grandes cidades!

 Atmosfera + Hidrosfera +  Litosfera + Biosfera

É importante enfatizar que a Terra é fruto da interação de quatro sistemas ou quatro aspectos naturais, sendo atmosfera (gases), hidrosfera (água), litosfera (crosta) e biosfera (vida). Dessa forma, existem questões ambientais que afetam as quatro esferas com diversos efeitos. Normalmente estas ações são agravadas ou até mesmo causadas pela ação antrópica (homem).

 Aquecimento Global, o que é?

Primeiramente é importante esclarecer que existem várias teorias acerca do aumento da temperatura global.  No entanto, a teoria oficial provém do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) criado em 1988 e composto por 195 países. Esse órgão, vinculado a Organização das Nações Unidas (ONU), defende que o aumento da temperatura média global, bem como suas consequências, está diretamente relacionado às ações antropogênicas . Para o Painel, as revoluções industriais iniciadas ao final do século XVIII na Europa aumentaram significativamente a concentração de CO2 na atmosfera, pois foi a partir delas que os combustíveis fósseis (carvão mineral, petróleo, e gás natural) passaram a ser amplamente utilizados. Com o passar dos anos, décadas e séculos, a concentração de dióxido de carbono cresceu também em função das queimadas florestais, como por exemplo na Amazônia brasileira.

Mas qual o problema com o CO2?

2

Na verdade, nenhum!  O gás carbônico (CO2),  o gás metano (CH4) e o vapor de água (H2O) são chamados de gases estufa, pois  participam de um processo natural e vital, o efeito estufa. Esse dificulta a dispersão do calor emitido pela superfície após a absorção da energia proveniente do sol. Dessa forma, a temperatura entre a superfície  e a Troposfera (primeira camada atmosférica) se mantém em um patamar ideal para existência de vida (aproximadamente 16º). Sem o efeito estufa, essa temperatura seria aproximadamente de -15 oC !! Mas então, porque o CO2  é considerado um problema?

As atividades humanas tem aumentado de forma significativa a concentração desse gás na atmosfera.  Apesar de reter 20% mais calor do que o gás carbônico (CO2),  o gás metano (CH4), está em menor concentração na atmosfera. No entanto, a construção de hidrelétricas, aterros sanitários e a criação de bovinos, tem aumentado também a concentração desse gás, que é gerado pela decomposição da matéria orgânica.  Pesquisas apontam que o vapor d’ água tem mantido sua concentração constante na atmosfera, o que o exclui parcialmente dos problemas relacionados ao aquecimento global.

Outros gases contribuem para o aquecimento global?

De acordo com o IPCC, o óxido nitroso (N2O) e o CFC’s também participam do aquecimento global e são responsáveis por aproximadamente 6,2% do efeito estufa. Suas emissões resultam, entre outros fatores, do tratamento de dejetos animais, do uso de fertilizantes, da queima de combustíveis fósseis e de alguns processos industriais. Assim como as emissões dos outros gases, as emissões de óxido nitroso também são geradas por processos naturais que ocorrem em solos e nos oceanos (na verdade, cerca de um terço de suas emissões são antrópicas).

A concentração de óxido nitroso na atmosfera é ainda menor do que em relação ao gás carbônico e o metano. No entanto, o “poder estufa” desse gás é 310 vezes maior do que aquele do CO2. Com meia vida longa, o óxido nitroso teve sua concentração atmosférica aumentada em 19% desde o início da era industrial até o princípio deste século devido à atividade humana. Já os CFC`s , clorofluorcarbonos, apesar de terem sido banidos do uso industrial por meio do Protocolo de Montreal (1987-1989), ainda continuam sendo um problema, pois também ajudam a reter o calor irradiado pela superfície. Mesmo com o banimento, diversos aparelhos que contribuem para emissão de gás ainda continuam sendo utilizados por terem sido fabricados antes do protocolo passar a valer.

 Consequências?

Essa é uma parte polêmica entres os pesquisadores do aquecimento global, no entanto, o IPCC considera que o principal efeito do aumento da temperatura média do planeta está relacionado ao aumento do nível dos oceanos de duas formas. De acordo com os relatórios do Painel, um terço da elevação atual deve-se à expansão térmica, ou seja, a água aumenta de volume quando aquecida. O restante explica-se pelo derretimento do gelo nos continentes (geleiras, no alto das montanhas). O aumento da quantidade de água nos Oceanos impacta principalmente povos que habitam ilhas, bem como as zonas costeiras, que são as áreas preferencialmente mais povoadas.

Outra consequência grave está relacionada à extinção de espécies animais e vegetais, principalmente pelas alterações relacionadas aos ecossistemas.  Apesar de existirem outras possíveis consequências, essas são as que mais tem sido abordadas nos relatórios oficiais. Sempre me fazem a seguinte pergunta : “Léo, se existe mais de uma versão sobre as causas e consequências do aquecimento global, qual será aquela que pode aparecer no Enem?”

Neste caso temos que considerar que a teoria do IPCC é a considerada oficial, porque esse órgão está vinculado à ONU. O Brasil, não só é um  Estado membro da ONU, como também participa do IPCC. Dado que a prova do Enem é elaborada pelo INEP, órgão público brasileiro, a propabilidade mais plausível é que a versão oficial do IPCC seja a que irá aparecer na prova!

Então é isso, pessoal.

Forte abraço,

Léo.

Deixe uma resposta